Notícias do Setor

BRT terá oito ’estações’ temporárias na Zona Sul

17 de junho de 2016

O Dia, Gustavo Ribeiro, 17/jun

Oito estações provisórias para o BRT serão construídas na Zona Sul para operar durante os Jogos Olímpicos. As paradas funcionarão de madrugada para o retorno do público das competições do Centro Olímpico, na Barra da Tijuca, e também como um plano B em caso dê pane na Linha 4 do metrô ou se a obra não ficar pronta a tempo da Olimpíada.

A prefeitura publicou ontem, no Diário Oficial, o aviso da licitação para escolher a empresa responsável pela montagem, locação e desmontagem das oito plataformas. O orçamento é estimado em R$ 1,39 milhão para o serviço - cerca de R$ 174 mil por plataforma temporária - que será executado em 60 dias. A concorrência será no dia 29 de junho, por pregão presencial.Será contratada a empresa que oferecer o menor preço.

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), a operação noturna de BRTs ocorrerá entre 6 e 20 de agosto, de meia-noite às 2h, para dar comodidade aos espectadores, voluntários e trabalhadores das arenas na saída das competições. As plataformas serão apenas para desembarque. As estações temporárias ficarão em São Conrado, Leblon (Antero de Quental e Nossa Senhora da Paz), Ipanema (Posto 6), Copacabana (Postos 4e 2), Botafogo e Catete/ Largo do Machado. Haverá quatro pontos de paradas (sem plataforma) no Centro: Cinelândia, Praça 15, Candelária e Central. A conexão entre a Barra e a Zona Sul será pela Autoestrada Lagoa-Barra via Túnel Zuzu Angel. Os veículos circularão fora das canaletas do BRT da Barra ao Centro.

A SMTR ressaltou que o plano noturno de BRTs não foi elaborado pensando apenas em ser uma alternativa ao metrô, se a Linha 4 atrasar. "O plano B é necessário em qualquer realização de Jogos Olímpicos independentemente se estamos perto da entrega ou da possibilidade de atraso nas obras (do metrô)", afirma o secretário-executivo de Coordenação de Governo, Rafael Picciani. Se a Linha 4 não estiver funcionando, Picciani prevê impacto negativo no trânsito, já que a faixa olímpica da Avenida Niemeyer seria deslocada para a Autoestrada Lagoa-Barra.

Site dá dicas de mobilidade

Para auxiliar cariocas e turistas e se locomoverem pela cidade, a prefeitura lançou ontem a nova versão do site Cidade Olímpica. A plataforma que, antes dava informações sobre o andamentos das obras para os Jogos, agora passa a apresentar as melhores rotas, meios de transporte, com os preços das passagens, e as vias interditadas. Segundo o prefeito Eduardo Paes, a ideia é voltada basicamente para os cariocas que terão o cotidiano bastante afetado por causa dos Jogos. "Foi muito pensado para a população da cidade. É notório e inegável que todos teremos nossa vida muito alterada, mas por um motivo muito especial. Não queremos que o carioca saia da cidade durante os Jogos", afirmou Paes, acrescentando que é "uma obrigação de todo morador do Rio, a partir de hoje (ontem), começar a se programar visando aos próximos meses e tomando como base o nosso portal." O prefeito ressaltou que o site também é útil para quem vai presenciar as competições para ver as dicas das melhores maneiras de chegar e sair dos estádios. "Basta acessar o portal para evitar dor de cabeça."

Metrô deve funcionar até 1h

O Governo do Rio garante que as cinco estações da Linha 4 estarão disponíveis em 1º de agosto. O estado aguarda o aval pelo governo federal de um financiamento de R$ 989 milhões para conclusão do trecho olímpico (Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, São Conrado e Jardim Oceânico) e da estação Gávea, prometida para 2017. A implantação do trecho olímpico chega a 96% de conclusão e as demais estações (Jardim de Alah, Antero de Quental e Jardim Oceânico) estão em fase final. Entre 1º e 4 de agosto, a Linha 4 vai funcionar de 6h às 23h. Na Olimpíada, a operação será das 6h à 1h, nos dias úteis e sábados, e das 7h à 1h, aos domingos e feriados. Todas as linhas funcionarão até as 2h nos dias de abertura e encerramento dos Jogos.

Para especialistas, transporte será necessário em casa de pane na Linha 4

As plataformas temporárias de desembarque do BRT terão estrutura metálica com 20 metros de comprimento, 4 metros de largura e 90 centímetros de altura, acompanhadas de escada com cerca de quatro degraus, três corrimãos intermediários, uma rampa e guarda-corpos nas laterais. Para Ronaldo Balassiano, professor de Engenharia de Transporte da Coppe/UFRJ, as estações provisórias de BRT são importantes com ou sem a Linha 4: "Será uma opção para o público dos Jogos à noite como para servir de plano B ao metrô.

O metrô vai começar a funcionar nas vésperas da Olimpíada sem ter feito teste com passageiros e, por isso, é muito pouco provável que não haja algum problema na operação." Alexandre Rojas, professor de Engenharia de Transportes da Uerj, prevê que a capacidade de transporte sem a Linha 4 seja 50% menor com os BRTs. As faixas olímpicas que reservarão as pistas para o deslocamento de delegações, organizadores dos Jogos e para os ônibus estarão totalmente implantadas a partir de 25 de julho e quem não respeitá-las terá de pagar multa de R$ 1,5 mil.

Mais Notícias do Setor

Outras matérias

logoAdemiRodape.png
Av. André Araújo, nº 97
Ed. Fórum Business Center, 12º andar, sl. 1212
Bairro Adrianópolis
CEP 69057-025 - Manaus-AM
Telefone: (92) 3346-2800, ramal 22
E-mail: ademi.amazonas@gmail.com
Pesquise o site
Desenvolvido em SPIP pela Calepino